18 agosto 2008

Futuro - O que tem no futuro dos técnicos de informática?

Antigamente, quem aprendia uma profissão costumava ficar nela até se aposentar. O tempo passou, as coisas foram mudando e o Brasil de hoje é muito diferente daquele onde nossos pais e avós começaram a trabalhar. As mudanças foram sendo implementadas em velocidade cada vez maior e a informática, que começou a se popularizar a partir dos anos 80, só serviu para aumentar ainda mais a velocidade das mudanças.

Com isto, criou-se uma nova atividade, a de técnico em informática. É uma profissão que já nasceu nos novos tempos e está intimamente ligada ao mundo moderno. Quem faz algum curso na área de informática precisa ter consciência de que, assim que colocou os pés para fora da escola, já estará defasado profissionalmente e precisa imediatamente começar a estudar outro assunto, para não ficar deslocado do mercado de trabalho.

O técnico de informática e qualquer outro profissional que lide com computadores precisa entender que não basta fazer uma escola profissisonalizante ou faculdade, ou então obter certificação em determinado produto e começar a viver disto. É preciso ver para que lado o mercado está indo e procurar, na medida do possível, adiantar-se nos estudos para estar pronto quando as coisas começarem a acontecer.

Quem trabalha, mais especificamente, na área de manutenção de computadores tem um desafio ainda maior. Precisa dominar não só as tecnologias que já passaram, mas também as que estão acontecendo neste exato momento e também preparar-se para aquelas que estão vindo por aí.

Isto porque o dia-a-dia de um técnico de manutenção é marcado pela variedade. Quem tem uma oficina nunca sabe o que vai encontrar pela frente, num mesmo dia pode entrar um antigo 486 e também uma moderníssima máquina com processador de quatro núcleos. Só que, independentemente da situação, a resposta tem que ser a mesma, ou seja: atendimento rápido, eficiente a um preço compatível com o equipamento e o trabalho a ser feito.

A edição número 9 da Revista PnP tem como tema de capa justamente a “Manutenção de PCs”. Mostra detalhadamente as técnicas que temos desenvolvido ao longo das duas últimas décadas e que podem ser aplicadas a qualquer tipo de computador, independentemente de seu ano de fabricação. Mesmo máquinas novas podem apresentar defeito, porém o mais provável é que você se veja frente a frente com um micro com alguma coisa entre 2 a 4 anos de uso, mas isto realmente não importa: o principal é o técnico seguir uma metodologia de trabalho e não se perder durante os procedimentos.

Fazendo um paralelo, imagine um médico-cirurgião cardíaco que já vai logo abrindo o peito do paciente para ver se tem algo errado com o coração. Pois então, é a mesma coisa que você pegar um micro com algum defeito e ir logo formatando o HD e reinstalando o Windows. Antes deste método radical, existem diversos procedimentos que caracterizam o bom atendimento técnico. Esperamos que as dicas que alinhavamos na Revista PnP nº 9 sirvam para melhorar um pouco tanto a profissão dos técnicos de informática quanto o atendimento aos respectivos clientes que, no final das contas, precisam manter seus micros em funcionamento de maneira rápida e econômica.

Bem, mas, respondendo à nossa pergunta inicial... o que tem no futuro dos técnicos de informática é muito estudo, testes, dedicação exclusiva e muita paixão pelo que faz. Só assim os profissionais deste ramo conseguirão sobreviver aos enormes desafios que estão vindo por aí...

Fonte: Revista PnP - www.revistapnp.com.br

Postar um comentário